A polícia japonesa prendeu dois estrangeiros no Japão sob a acusação de estarem publicando na internet imagens vazadas de “um popular mangá” da Weekly Shonen Jump antes do lançamento oficial. As informações são do site NHK News.

Um dos suspeitos se chama Samir Musa, de 36 anos, que seria o responsável por uma loja em Tóquio.

Há também a suspeita de violação a Lei de Direitos Autorais do Japão por fotografar com um celular e copiar imagens de revistas do mês passado.

As investigações indicam que os suspeitos compravam as revistas antes da data oficial de lançamento em uma ou mais livrarias para realizar os “vazamentos antecipados”.

Sem mais vazamentos de imagens às quartas

Entre as comunidades mais afetadas pelos vazamentos estão as de One Piece e Jujutsu Kaisen, que provavelmente não contarão mais com os spoilers em imagens de meio de semana (mas os vazamentos de texto de segunda e terça devem continuar normalmente).

Pewpiece, um dos principais informantes, comentou sobre a situação:

Os vazamentos das quartas-feiras chegaram oficialmente ao fim. Não haverá mais imagens em raw de JJK ou One Piece às quartas. O calendário de lançamento agora será para o dia seguinte. Esta mudança é por conta da prisão dos donos de lojas.

Há também imagens dos itens apreendidos dos suspeitos:

Em 2017 ocorreu um caso semelhante, quando a polícia japonesa prendeu três pessoas acusadas de piratear o mangá de One Piece.

Fontes ANN NHK News


➡️ Acompanhe o Geekdama do Google Notícias!

➡️ Siga One Piece Brasil nas redes sociais: Facebook | Instagram | Telegram | Whatsapp | Twitter

Encontrou erros ou informações desatualizadas nesta matéria? Tem sugestões? Entre em contato conosco.